Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

21/07/2009 - A Tarde Online Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Estelionatários aplicam golpes via telefone

Por: Juracy dos Anjos


Um mês se passou e Andréa* aguarda o recebimento do carro que teria ganho numa suposta promoção realizada pela emissor de televisão SBT. Ela foi comunicada do prêmio via celular no último dia 23 de junho. Na mensagem que recebeu, Andréa foi orientada a ligar para um determinado número telefônico, cujo DDD era da cidade de São Paulo, e informar os dados pessoais dela, como número do CPF e da carteira de identidade.

“Quando estava perto de concluir o cadastro para receber meu prêmio, a mulher que dizia ser funcionária do SBT perguntou se não queria ganhar também uma casa. Respondi que sim e ela pediu que fizesse, inicialmente, uma recarga no valor de R$ 200 para um celular da operadora TIM. Fiz a recarga, mas não recebi nada”, lamenta.

O que Andréa não sabia era que a promoção não passava de uma fraude e que a mulher que estava do outro lado da linha era uma estelionatária. A alegria de ter ganho um carro zero logo se transformou num prejuízo de R$ 500. “Só descobri que era fraude depois de ter feito outra recarga no valor R$ 300 e de quase ter feito um depósito de R$ 200 na Caixa Econômica”, diz a moça, que, desconfiada, procurou o gerente da agência indicada pela estelionatária.

“Chegando lá, o gerente da agência me disse que não existia ninguém com o nome dado pela estelionatária”, informa ela, decepcionada por ter sido vítima do golpe. “O pior é que só desconfiei depois, porque ela ligava a cobrar para minha casa”, revela a vítima. A assessoria de imprensa do SBT informa que não faz este tipo de promoção por celular e que mensagens com tal teor devem ser ignoradas.

Golpe semelhante é aplicado por meio de telefone fixo. Segundo uma vítima que não quer ter o nome revelado, um golpista pediu que ela comprasse créditos para celular a fim de validar o prêmio. “Como, por engano comprei cartão telefônico, ele perguntou se não tinha R$ 300 para depositar”, diz ela, que não prestou queixa na polícia.

Para não cair na fraude, a Delegacia de Repressão a Estelionatos e Outras Fraudes (Dreof) recomenda que as pessoas não acreditem em promoções e publicidades recebidas via celular e que nunca cedam dados pessoais por telefone; e, no caso de suspeitar de extorsão, procurar a delegacia.

*Andréa é um nome fictício

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 257 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal