Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

07/07/2009 - O Estado de São Paulo / Ag. Estado Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Policiais montaram cerco vestidos como garis, operários e entregadores

Por: Mônica Cardoso


Eram 11 horas de ontem quando 70 homens do Grupo de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra) se preparavam no edifício do Deic para a Operação Marco Zero, na Sé. Uma certa apreensão pairava pelo 8º andar do prédio. Alguns policiais se vestiram à paisana, com roupas de garis, operários e entregadores de bebidas, para surpreender os criminosos. As viaturas foram substituídas por veículos comuns para não provocar uma debandada dos suspeitos.

Nada podia dar errado. Por 45 dias, os policiais vigiaram a região das amplas janelas de um apartamento no último andar do edifício na esquina da Rua Santa Teresa com a Praça da Sé. Nos mapas asfixiados nas paredes, círculos indicavam a ação de cada grupo: um na venda de documentos falsos, outro no tráfico de drogas.

Os criminosos foram filmados e identificados com apelidos curiosos, como Lacraia e Falcon. Por já conhecerem cada um deles, a ação era certeira. Um policial vestido como gari se aproximava, rondava o criminoso e dava voz de prisão.

Nas bolsas apreendidas, havia pequenos frascos com cocaína escondidos por panos de pratos e pacotes de paçoquinha. Uma sacola de plástico de supermercado levada por um homem de uns 40 anos guardava papéis usados para carteiras de habilitação, vendidas por até R$ 500. Outro levava uma sacola cheia de atestados médicos falsificados. No fim da tarde, mais de 60 pessoas detidas enchiam um ônibus circular a caminho do Deic - os outros 30 detidos foram levados em carros da polícia.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 600 vezes




Comentários


Autor e data do comentário: MIGUEL ARCHANJO - 25/07/2009 14:35

Bastante pertinente o comentário de JURETH MORAES,em 12/07/09. Eu sou Policial Civil no RJ há quase dezenove anos e durante todo este tempo jamais entendi o porquê da divulgação detalhada das investigações policiais. Alguém se habilita a explicar???!!!


Autor e data do comentário: Américo - 13/07/2009 09:43

Esta foi uma ação inteligente.
O que a sociedade anseia é de que o judiciário mantenha estes deliqüentes presos. Não adianta a polícia fazer seu trabalho, tirando de circulação verdadeiros bandidos, se estes retornam logo às ruas beneficiados por liminares que determinam relaxamento da prisão.
http://www.administradores.com.br/veterinario_do_futuro


Autor e data do comentário: Jureth Moraes - 12/07/2009 19:38

Acho lindo (!) o que não consigo entender é o motivo da divulgação tão minuciosa das técnicas de disfarce que a polícia utilizou. Não me esqueço daquela frase que diz que "o segredo é a alma do negócio".



O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal