Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

19/12/2006 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Eletropaulo facilitará pagamento da dívida de fraudadores

Por: Ligia Guimarães


Os termos podem parecer sinônimos; mas, para a Eletropaulo, fraude e gato são coisas diferentes. Gato é a ligação clandestina feita por uma pessoa que nunca teve luz elétrica em casa; não tem, portanto, objetivo comercial. Já a fraude é a irregularidade cometida por aquele consumidor que já tem acesso à energia, mas rouba para diminuir a conta do final do mês.

São os fraudadores de baixa renda o foco da vez da Eletropaulo. Na tentativa de reverter o prejuízo causado pelas fraudes - que passa de R$ 350 milhões por ano - a companhia vai facilitar o pagamento da dívida dos fraudadores. Além de dobrar para 24 meses o número máximo de parcelas em que a dívida pode pode ser paga, mudaram os critérios para calcular o total do saldo devedor - e a conta ficou mais barata.


”O objetivo não é premiar o fraudador, mas possibilitar que as pessoas de baixa renda que furtaram energia tenham condições de pagar pelo consumo e voltar a ser consumidores regulares”, diz o gerente de recuperação de mercado da AES Eletropaulo, José Cavaretti. A empresa não cortará a luz de quem tiver fraudado o relógio.

O que muda

As medidas valem apenas para dívidas residenciais. Além do prazo maior, o consumidor de baixa renda (que ganha até R$ 100 por morador da residência) que quiser colocar as contas em dia vai ficar livre da taxa administrativa de 30% do valor total.

A Eletropaulo mudou ainda a forma de calcular a dívida de luz - o que deve reduzir em até 40% o valor total. Os atrasados serão cobrados retroativamente no máximo até dois anos - contas mais antigas que isso serão perdoadas.

O pacto foi motivado por uma ação civil pública movida pela Procuradoria de Assistência Judiciária - órgão que defende cidadãos sem dinheiro. Segundo a entidade, a Eletropaulo teria fiscalizado as residências, encontrado dívidas pesadas e cortado a energia, deixando os devedores sem luz.

E os gatos?

Segundo a Eletropaulo, o problema das ligações clandestinas precisa receber tratamento diferenciado porque é uma questão social. São R$ 450 milhões que a empresa deixa de arrecadar por ano.

Nesses casos, o consumidor não precisa pagar a dívida retroativamente e a companhia busca parcerias com as prefeituras para regularizar o consumo. Em 2006, foram R$ 45 milhões recebidos pela companhia em contas de luz que voltaram a ser pagas.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 496 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal