Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

02/07/2009 - Gazeta de Ribeirão Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Empresário é indiciado

Por: Gabriela Yamada

Inquérito concluído Polícia Civil indicia dono da Stopplay por estelionato, contrabando, sonegação fiscal e lavagem de dinheiro.

A Polícia Civil concluiu o inquérito que apura o golpe de estelionato praticado pela Stopplay, de venda de produtos eletrônicos pela internet, e indiciou o proprietário Michel Pierre de Souza Cintra pelos crimes de estelionato, contrabando, sonegação fiscal e lavagem de dinheiro. Se condenado à pena máxima pelos crimes, ele pode pegar até 28 de prisão.

No inquérito, que possui 2,3 mil páginas e 12 volumes, o delegado titular do 1º Distrito Policial, Luiz Geraldo Dias, anexou um laudo da Receita Federal, que confiscou em favor da União equipamentos eletrônicos apreendidos pelos 1º e 8º DP no final de maio e em junho, respectivamente. Os equipamentos foram confiscados porque a Stopplay apresentou notas fiscais de origem duvidosa, que omitiram informações exigidas e não têm valor legal, segundo o laudo. À Justiça, o delegado pediu a quebra dos sigilos fiscais tributário e bancário dos últimos cinco anos de cerca de 25 empresas e pessoas investigadas de envolvimento com Cintra.

Dias apurou que a Stopplay e a Group One, suposta nova empresa de Cintra, não têm registro na Junta Comercial do Estado. “Através de um contador, que também será responsabilizado criminalmente, a Stopplay e a Group One nasceram de CNPJ de empresas inativas”, afirmou o delegado. Segundo ele, o contador manipulava sócios e a contabilidade financeira das empresas.

A Delegacia Regional Tributária também investiga a Stopplay. Intimado, Cintra não apresentou os livros fiscais da empresa. “Não apresentou porque não tem registro, não há o que apresentar”, afirmou o delegado. No inquérito, o delegado anexou o depoimento de uma ex-funcionária da Stopplay, que supostamente servia de “laranja”. Ela disse ter emprestado o cartão da conta-corrente para a empresa. Extratos bancários mostram que, em julho do ano passado, o saldo da conta era de R$ 4. A partir de agosto, os demonstrativos apontam depósitos feitos nos valores entre R$ 3 mil e R$ 100 mil.

‘Comunicado’ deve ser feito

O advogado da Stopplay, Antonio Roberto Sanchez, foi procurado ontem por telefone e não foi localizado. Na semana passada, o site da Stopplay foi retirado da Internet por determinação da Justiça. Na ocasião, Sanchez afirmou que a suspensão do site impossibilitaria, definitivamente, que a empresa entregasse os produtos vendidos porque não seria possível manter contato com os clientes. Ele disse também que estudava reaver a decisão do juiz Sérgio Reis de Azevedo, da 10ª Vara Cível de Ribeirão, e que preparava um comunicado a ser publicado, em local não definido, para explicar a decisão da Justiça e suas implicações. Para o delegado Luiz Geraldo Dias, do 1º Distrito Policial, o prejuízo do golpe de estelionato pode chegar a R$ 5 milhões. “A empresa lesou pessoas em todo o País”, afirmou. Em depoimento, ex-funcionários confirmaram a prática de empresa. (GY)

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 2225 vezes




Comentários


Autor e data do comentário: Goncalves - 04/06/2012 13:54

Daniel, tambem processei em 2008 o canalha do Michel Pierre, ganhei a causa mas não recebi meu dinheiro de volta. JUSTIÇA cadeia NELE E NELESSS


Autor e data do comentário: Daniel - 04/03/2012 20:17

processei esse canalha, ganhei e sabem qdo verei o dinheiro? NUNCA! A questão é: Onde está o dinheiro???


Autor e data do comentário: Jesiel nascimento - 24/07/2010 09:43

Inacreditável.
Acabo de ser lesado pela Yesline.
Dinheiro no bolso cliente esquecido.
Fiz o pedido nº090636 em 09/06 para a aquisição de um telefone no site yesline.com.br. Efetuei o pagamento no dia seguinte (10/06) que foi confirmado em Sexta-feira, 18 de Junho de 2010 (até a data de confirmação me enviavam e-mails diários lembrando da grande oportunidade). Porém..... confirmado o pagamento eles não entregaram a mercadoria e não respondem aos meus e-mails.


Autor e data do comentário: Marcelo Ignatz - 13/03/2010 11:17

Esse ladrão Michel Pierre de Souza Cintra já está na cadeia?
O lugar desse picareta é na cadeia ou no XXXX.
Esse cara tá com os dias XXXX.
Se fosse na minha cidade eu faria XXXX.


Autor e data do comentário: Lazzaro Costa - 26/11/2009 12:42

Gente, após todos os GOLPES vindo de RIBEIRÃO PRETO, através de várias Empresas de Comercio Eletronico Por Exemplo: STOPPLAY, NOTEONE,GD1,YESLINE ENTRE VARIAS DE RIBEIRÃO PRETO.
è Facil de resolver, simplesmente não deem crédito para qualquer Empresa que esteja estabelecida Fisicamente ou Virtualmente em RIBEIRÃO PRETO Código de Area (16 ).
É de Ribeirão Preto, Esquece, não compre para não amargar prejuizo. Ai pago para ver se o Prefeito da Cidade toma ou não providências Urgente, Pois a Cidade já esta marcada Pelo ESTELIONATO.
Nada contra R.Preto, mas se o consumidor não tem meios efetivos de resolver rapidamente e somente após milhares de Golpes é que se toma providências, o mais eficaz então é deicar de comprar de Empresas "MATERIAL ELETRONICO E INFORMATICA" que são de Ribeirão Preto.



O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal