Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

14/12/2006 - athosgls.com.br Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Boa noite Cinderela: como se proteger de roubos


"Era noite de domingo no Caneca de Prata, conhecida choperia gay no centro de São Paulo, quando Jorge (nome trocado) conheceu àquele fascinante rapaz: camisa Lacoste, calça jeans da Officer, unhas bem tratadas, cabelos bem cortados e o perfume era Kenzo for men. O rapaz se apresentou como um comerciante de Cascavel P.R., que viera fazer compras em São Paulo. Jorge estava encantado. Saíram do Caneca e foram jantar no Súbito, restaurante na avenida Paulista. O rapaz fez questão de pagar à conta. Era tão gentil que Jorge convidou-o para tomar um café no seu apartamento, no bairro de Pinheiros. Jorge foi achado, três dias depois deste encontro, adormecido, desidratado e em coma. Seu apartamento foi arrombado pelos amigos de trabalho e familiares. Enquanto Jorge foi ao banheiro, o rapaz ficou na cozinha e pôs medicamento na coca-cola dele. Dez minutos depois, Jorge já estava dormindo no sofá da sala. O bandido fez uma "limpeza" no apartamento, levou todos os objetos de valor, cartões de crédito, talão de cheque, etc. Jorge sobreviveu, mas hoje é uma pessoa que desenvolveu a síndrome de pânico e se encontra em tratamento psicológico. Só sai de casa, para ir ao trabalho."

É mais uma história, dentre muitas, de um gay que foi vítima de um malfeitor. Jorge teve sorte, não foi morto. Sofreu uma violência física e psicológica, que deixará marcas para o resto da sua vida.

Existe uma horda de bandoleiros nas grandes cidades, atuando em especial nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, que estão assaltando e matando gays.

Qual é o perfil destes facínoras? Idade entre 18 e 30 anos, cuidam da aparência física, se apresentam bem vestidos (roupas que roubam das vítimas), são desempregados de classe média baixa ou de origem proletária e apresentam algum grau de desequilíbrio psicológico. Alguns são psicopatas e chegam a matar, pois odeiam os gays. Grande parte não são homossexuais e acham que os gays são vítimas fáceis. Sabem que a maioria das vítimas, não fazem boletim de ocorrência, com receio do constrangimento junto à polícia. Escolhem suas vítimas pelo carro, pelo local de moradia, pela roupa e acessórios que usam. Atuam em locais gays: bares, boates, saunas, etc.

Abaixo, enumero algumas sinais, que colhi no meu consultório, com meus clientes que foram vitimados. Percebendo algum destes sinais, fique alerta. Claro, que se alguém sinalizar algo, não significa necessariamente que trata-se de um malfeitor.


Sinais de alerta para você identificar os bandidos.
Geralmente:

a) se apresentam como sendo de outra cidade. Estão fazendo negócios ou passando um final de semana na cidade.

b) estão hospedados em casa de tia ou parente (citam bairros populares).

c) querem saber onde você mora, com quem mora, o que você faz, que tipo de carro você tem, etc.

d) insistem em pagar a conta, mas em seguida cedem e você paga. Puro fingimento.

e) observam muito como você se encontra vestido.

f) puxarão papo referente a conta bancária, cartão de crédito, salário, etc.

g) são pessoas desconfiadas, apresentam um certo nível de nervosismo. São frios, evitam o contato físico.

h) eles sempre darão dicas, fique alerta e observe o não-verbal: olhar (evitam o olho-no-olho e são cabisbaixos), são impacientes (agitados e se mexem muito).

i) querem sair daquele local onde vocês se encontraram, indo para outro local, de preferência escolhem local não-gay.

j) querem comprovar que trabalham e possuem uma profissão. Irão mentir para você: por exemplo, se falar que é professor da escola X, faz questão de mostrar uma carteira da escola com sua foto e nome (carteira falsificada). Desconfie da pessoa que apresenta uma prova material para comprovar o que faz.

k) fique atento às contradições. Por exemplo, se ele falou que é professor e comete erros grosseiros de português, é uma forte dica.

l) se já tiver pintado um "clima" mais forte, e vocês estiverem numa boate ou bar gay onde possam ficar à vontade, perceba como ele reage aos seus carinhos. Perceba como você é correspondido. Faça o teste do "pinto duro". Depois dos carinhos, passe a mão na genitália dele, se ele não estiver excitado, desconfie seriamente. Esta pessoa não sente tesão por você. Tem algo errado, siga sua intuição e pense duas vezes em prosseguir na companhia dessa pessoa.


Dez dicas para você se proteger dos bandidos.


1. nunca leve uma pessoa no primeiro encontro para casa. Só leve quando tiver referências concretas desta pessoa: local de trabalho, moradia, etc.

2. levando a pessoa ao(à) apartamento/casa, passando pela portaria, fale com o porteiro e apresente àquela pessoa como um conhecido que vai pernoitar. Fale o nome dele para o porteiro. Ligue para um amigo e avise que você trouxe alguém para dormir na sua casa.

3. quando sair à balada, deixe em casa: talão de cheque, cartões de crédito e banco e use poucos acessórios. Só leve: RG, documentos do carro, carteira de motorista, no máximo R$ 50,00 em dinheiro, uma folha solta de cheque para pagar a conta ou para uma emergência.

4. nunca aceite; bala, bombom, chocolate, chiclete, nem tome qualquer líquido no copo, garrafa ou lata de quem você não conhece (alguém que se encontra com você, pode ter colocado ou colocar algum tipo de medicamento e você ficará à mercê dele – golpe "boa noite cinderela"). Atenção, não beba de um recipiente que você recebeu aberto de alguém. Você mesmo, vá ao bar, compre e abra o recipiente. Não entregue o recipiente para ninguém dar um gole. Alguém pode colocar o medicamento debaixo da língua, fingir que tomou um gole e jogar pela boca o comprimido dentro de recipiente (principalmente lata e garrafa long-neck) e entregá-lo para você.

5. cuidado com o truque do chiclete Fresh'n-up (tipo Babaloo). O bandido, após sair do bar com você, vai abrir na sua frente o pacotinho de chiclete. Vai pegar o primeiro, abrir, colocar na boca e mascar. Em seguida, vai oferecer para você. Se você não aceitar, ele vai insistir. Você vai pegar o segundo, da seqüência do pacotinho, e vai colocar na boca e mascar. Este segundo foi contaminado, através de uma seringa, com um medicamento. Este tipo de chicletes tem um líquido (recheio) dentro. O medicamento foi misturado com o recheio. Como você acabou de tomar uma bebida ou um café, ao mascar o chicletes não vai perceber nada. O tecido da sua boca absorverá rapidamente o medicamento. Dez minutos depois, você estará sob o efeito do medicamento. Você irá perder o senso crítico, pois o medicamento atuará no seu cérebro, interferindo na sua capacidade cognitiva e você ficará na mão do bandido, fazendo tudo o que ele mandar.

6. se for ao banheiro, tome todo líquido do seu copo e ao voltar peça outro copo ao garçom.

7. nunca entre em detalhes da sua vida pessoal no primeiro encontro.

8. caso você apresente resistência em não levá-lo para sua casa, no primeiro encontro, e ele insistir, resista e não leve.

9. caso você desconfie de algo já dentro do seu carro, dirija-se para um local muito movimentado: lanchonete, padaria, café, etc. Pare, de preferência, em frente ao local. Desça e convide-o para descer também. Fale que quer tomar água. Procure se livrar dele neste momento. Siga sua intuição, invente uma desculpa, mas não prossiga com ele. Saia deste local sozinho. Deixo-o lá.

10. caso você seja rendido dentro do carro: revólver, faca, etc. Não reaja. Fique calmo, entregue tudo que ele pedir, inclusive o carro. Vá à polícia e faça um boletim de ocorrência.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 405 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal