Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS



Promoção BLACK WEEK. Até o dia 02/12 valor promocional para o Treinamento sobre Fraudes Crédito e Comércio ! CLIQUE AQUI.


Acompanhe nosso Twitter

25/06/2009 - Midiamax Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Torpedos anunciam falsas promoções e podem zerar créditos

Por: Jacqueline Lopes


Receber R$ 150 em bônus no aparelho celular, ou seja, ter direito de falar à vontade dentro do limite estipulado. Em Campo Grande, essas mensagens de texto via aparelho móvel têm deixado os precavidos em alerta e os ‘ingênuos’ no prejuízo, pois trata-se de ‘trotes’ que anunciam promoções que não existem e faz os clientes gastar os créditos.

As operadoras juram que no caso de perdas, os créditos são repostos e que a tal brincadeira de mau gosto é semelhante aos spams dos e-mails, ou seja, os vírus.

Segundo a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), em Brasília (DF), a mensagem que repercuti na Capital tem características realmente de vírus.

A mensagem diz o seguinte: “A Claro está fazendo aniversário hoje. Envie está mensagem para 20 pessoas, você ganhará R$ 150 de créditos válidos por 30 dias. Hoje está enviando mensagem grátis é só colocar 00145567 na frente do número”.

“Liguei na Claro e me disseram que eles têm um sistema que identifica quando o crédito é gasto por causa dessas mensagens. Eles dizem que o que é gasto a empresa repõe”, explica R.C, um dos clientes vítimas da mensagem. Precavido, ele não reenviou a mensagem.

Outras operadoras também registram esse tipo de problema.

Alerta

O presidente do Sinttel disse que também recebeu mensagem falsa sobre bônus através da operadora OI.

“As pessoas precisam saber que qualquer mensagem está errada e ficar atentas porque todas as operadoras só têm quatro dígitos”.

A Embratel é 1021; a OI (Brasil Telecom) 1014; GVT 1025; Claro 1052; Tim 1010.

Torpedos

Na página da Claro, usada como exemplo na reportagem, há o seguinte comunicado:

“Claro alerta seus clientes sobre o envio de Torpedos falsos envolvendo o nome da empresa.

Esses Torpedos informam que a operadora está "completando idade nova" e que o cliente deve enviar a mensagem para 15 números, para ganhar 75000 em bônus.

Para sua segurança, solicitamos que desconsidere a mensagem recebida e não envie os 15 Torpedos.

Está circulando na internet um e-mail falso que informa que o usuário ao colocar 001416 na frente do número, envia Torpedos de graça, devido ao aniversário da Claro.

A Claro informa que não está comemorando aniversário e que não é possível enviar Torpedos gratuitos dessa maneira.

Trata-se de um spam, e-mail não autorizado pela Claro. A Claro aconselha seus Clientes a desconsiderarem este e-mail”.

A.C. e R.C receberam as mesmas mensagens e ficaram apreensivos por suspeitar de que os aparelhos poderiam ser clonados como prática do crime organizado, mas a Anatel descarta o problema.

O que é telefone clonado?

Telefone celular clonado é um aparelho que foi reprogramado para transmitir o código do aparelho e o código do assinante habilitado. Assim, o fraudador usa o aparelho clonado para fazer as ligações telefônicas e as mesmas são debitadas na conta do titular da linha.

Como acontece a clonagem

Geralmente a fraude de clonagem acontece quando o usuário encontra-se fora da área de mobilidade de origem, ou seja, em "roaming", e operando em modo analógico.

Pessoas inescrupulosas obtém a combinação código do aparelho/código do assinante por meio de monitoração ilegal de telefone celular habilitado. Supostamente, cada telefone celular possui um único código. Contudo, após a clonagem, existirão dois telefones celulares com a mesma combinação código do aparelho/código do assinante. Nesta condição, a central da prestadora de serviço celular não consegue distinguir o aparelho clonado de um devidamente habilitado.

Atualmente existem várias soluções sofisticadas para a detecção e prevenção de fraudes de clonagem e, as prestadoras têm procurado dispor destes recursos como parte de suas operações.

Indícios

Pode ser indícios de que existe um telefone celular clonado, quando o usuário perceber:

dificuldades para completar chamadas originadas;

quedas freqüentes de ligação;

dificuldades para acessar a sua caixa de mensagem;

chamadas recebidas de números desconhecidos, nacional e internacional;

débitos de prestação de serviços muito acima da média.

Providencias a tomar

Percebido indícios de que existe fraude de clonagem ou em casos de extravio ou furto do aparelho, o usuário deve entrar imediatamente em contato com a prestadora e solicitar o bloqueio da linha.

Se a ocorrência for denunciada por telefone, o usuário deve anotar o nome completo do atendente, a data, a hora, o número do boletim gerado e no caso de denúncia direta, obter cópia impressa da reclamação.

Precauções

O usuário deve procurar consertar seu telefone celular em representantes autorizados dos fabricantes ou em oficina de sua confiança.

Fazer revisão mensal do documento de cobrança para verificar possíveis chamadas não efetuadas.

Quando estiver fora da área de atuação de sua prestadora, em modo conhecido como "roaming", as ligações são consideradas de longa distância, nacional ou internacional. Se ocorrer uma fraude nessa situação, estas não serão descobertas até que os registros de bilhetagem sejam trocados entre prestadoras, o que demandará algum tempo. Portanto, maior rigor no controle das chamadas quando estiver em viagens, além de cuidados nas passagens por aeroportos.

Ao adquirir um telefone celular, novo ou usado, exigir nota fiscal e verificar a procedência, a habilitação e conferir as informações da nota, incluído o número de série.

No caso de aparelho usado, certificar se o mesmo não é roubado consultando a prestadora para saber se o aparelho não consta do Cadastro Nacional de Estações Móveis Impedidas (CEMI).

Além da cobrança por chamadas efetuadas pelo usuário fraudulento a fraude de clonagem em sistemas móveis pode causar ao assinante, a perda temporária do serviço e, eventualmente, a necessidade de programar o telefone celular com um novo número.

Das obrigações

O Regulamento do Serviço Móvel Pessoal, estabelece obrigações às prestadoras quanto à identificação e existência de fraudes, conforme dispõe seu artigo 69 a seguir transcrito:

"A prestadora deve dispor de meios para identificar a existência de fraudes, em especial aquelas consistentes na utilização de Estação Móvel sem a regular Ativação utilizando Código de Acesso a outra Estação Móvel"


Amigos reenviam mensagem por achar que ganharão créditos quando na verdade gastam os que têm

Portanto, uma vez comprovada a fraude de que o aparelho habilitado foi alvo de clonagem, a prestadora de serviços é obrigada por lei a cancelar a cobrança de chamadas não efetuadas pelo assinante.

Se a prestadora não resolver o problema, mesmo depois de ser comunicada, o usuário deve procurar a Anatel ou os órgãos de defesa do consumidor.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 1705 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal