Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

06/06/2009 - Jornal da Cidade de Bauru Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Idoso é vítima de estelionato em Bauru

Por: Lígia Ligabue

Fraude em empréstimo consignado na aposentadoria resultaria em prejuízo de R$ 4,8 mil; caso foi parar na Justiça.

Ao sacar a sua aposentadoria na manhã de ontem, o poeta bauruense Irineu Fernandes, 73 anos, teve uma desagradável surpresa. O seu benefício estava com um desfalque de R$ 92,00. Ao solicitar a análise da movimentação de sua aposentadoria, descobriu que havia um empréstimo consignado de R$ 2,8 mil feito em sua conta. Pior, o pagamento foi dividido em 60 parcelas e com as taxas de juros, ele teria prejuízo de cerca de R$ 5 mil. Ao procurar ajuda, verificou que havia outros dois aposentados vítimas do mesmo crime.

Ele conta que todos os meses sai de sua casa na Vila Santa Clara para sacar o benefício e pagar algumas contas. Por volta das 12h de ontem, ele repetia a rotina, quando notou algo diferente em seu benefício. “Quando peguei o boleto com o saldo, vi que ele apresentava uma redução de R$ 92,00”, conta.

Ele entrou em contato com a agência bancária e o atendente verificou que havia um empréstimo consignado na sua aposentadoria, no valor de R$ 2,8 mil para ser pago em 60 parcelas de R$ 92,00. “Isso para mim é um dinheiro enorme”, destaca. Ao final, com os juros, ele iria pagar mais de R$ 5 mil. Tudo feito à sua revelia.

O aposentado se dirigiu até a sede do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em Bauru, onde encontrou outras duas vítimas do mesmo crime. Ele foi orientado a procurar a Polícia Civil para que relatasse o estelionato. No Plantão Policial, o aposentado afirma que demorou para ser atendido e, ao final, não teve a sua queixa registrada. Fernandes também relata que os outros dois aposentados que foram com ele à unidade desistiram de registrar a ocorrência ontem. “Eu esperei mais de 45 minutos. Eu reclamei e me disseram para ir ao Poupatempo, onde seria atendido”, conta.

Muito nervoso e abalado, quando o aposentado entrou na agência do posto de serviços públicos, passou mal e teve de receber atendimento médico. “Fui muito bem tratado. Me levaram até o Juizado Especial Cível, onde fui maravilhosamente atendido”, relata. Ele ingressou com ação de danos pedindo a devolução do dinheiro, além de solicitar a suspensão do empréstimo.

O poeta conta que ao conversar com as duas outras vítimas notou uma série de coincidências. Todos os contratos fraudulentos tinham sido efetuados na mesma financeira, com sede na Capital. Além disso, os três fizeram empréstimos consignados legítimos no mesmo ano: 2005. “As pessoas que recebem aposentadoria devem ficar atentas a esse tipo de fraude”, alerta.

Investigação

O delegado Marcelo Haddad, titular do 3.º Distrito Policial de Bauru, que atende a região onde a maioria dos bancos e financeiras da cidade está concentrada, informa que crimes como este não são freqüentes em Bauru, mas acontecem. “E em todos os casos procuramos identificar o autor do estelionato, inclusive solicitando a quebra de sigilo bancário para sabermos como foi efetuada a fraude”, diz.

Em seguida, a financeira é intimada a fornecer dados sobre a irregularidade. “Também visando que a instituição instaure procedimento interno para avaliar o que ocorreu”, destaca o delegado. Haddad avalia que grande parte dos crimes é cometida fora de Bauru. “Na maioria das vezes, a fraude é feita em agências de outras cidades, mesmo com beneficiários da cidade”, observa.

Para evitar prejuízos, o delegado aconselha os aposentados a permanecer atentos ao saldo do benefício. E qualquer movimentação irregular, procurar o distrito policial de sua região.

INSS

A chefe do setor de benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de Bauru, Fátima Tavares de Oliveira Prado, explica que o instituto não pode interferir nos empréstimos, mas que os aposentados podem adotar ações para evitar este tipo de problema. Prado também informa que, se preferir, ele pode inviabilizar a opção de empréstimo para o seu benefício. Para isso, basta ir à agência do INSS de Bauru e solicitar o bloqueio. “Caso ele deseje efetuar algum empréstimo depois disso, o beneficiário pode procurar a sua agência e desbloquear”, explica.

E quando o aposentado verificar que há alguma irregularidade em seu benefício, basta procurar o INSS. “Ele traz o requerimento explicando que não efetuou o empréstimo. É feito a suspensão das parcelas e toda a documentação é enviada a Brasília que vai investigar o contrato”, afirma Prado.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 411 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal