Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

30/05/2009 - Gazeta Web Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Segurança na rede: até onde estamos protegidos

Por: Nádia Destefani Rodrigues


Como já abordamos em textos anteriores, não é de hoje que os criminosos perceberam as inúmeras possibilidades de golpes na internet. Alguns exemplos são os falsos sites comerciais: Geralmente oferecem produtos com preços muito tentadores, levando o internauta a pensar que está fazendo uma compra vantajosa. Mas, o produto nunca chega à sua casa.

Outro exemplo são os e-mails indesejáveis que recebemos com muita frequência, os spams. Alguns são meras propagandas mas outros, contém links ou anexos que, ao serem acionados, contaminam a máquina que os recebeu.

Não falta criatividade aos criminosos virtuais: A partir das informações colhidas online é possível obter-se um perfil detalhado das ‘vítimas’. Com poucos minutos de investigação minutos de navegação é possível saber muito a seu respeito: bairro onde mora, lugares que frequenta, coisas que gosta de fazer, se tem filhos ou namorado, onde estuda, etc. E o pior: quanto mais fotos esse internauta tenha publicado na WEB, mais fácil será aos criminosos identificar seu rosto em meio a multidões. Esse conjunto de informações pode servir para muitas finalidades escusas: Desde a realização de compras fraudulentas (usando dados de cartões bancários do internauta) até os casos de bullying, que podem ser motivo de muito aborrecimento ao internauta incauto.

É importante que o internauta tenha ciência desses riscos para que possa avaliar até que ponto é conveniente – ou não – expor-se online. Para alguns, talvez seja interessante rever sua forma de participação no Orkut, ou ao menos configurar como “privadas” as fotos e outros dados pessoais: não só as suas próprias, mas também as de seus familiares ou amigos. Não conhecemos as pessoas que estão do outro lado da rede e por isso, disponibilizar informações a nosso respeito pode se tornar perigoso ou, no mínimo trazer transtornos. Portanto, nunca é demais algum cuidado ao colocar certas informações na Internet.

Atualmente, as redes wireless (sem fio) oferecidas no mercado, geram novas discussões sobre as questões da segurança da navegação. Ao mesmo tempo em que os acessos via wireless aumentam - substituindo o cabeamento convencional - os hackers provavelmente estão estudando novas maneiras de invadi-las.

Mas afinal, o que é rede wireless? A rede wireless é uma tecnologia de transmissão da informação que dispensa o uso de cabos para a transmissão do sinal. A tecnologia utilizada é semelhante àquela aplicada nas transmissões de rádio atuais, portanto, as paredes não são barreiras para esse tipo de transmissão. A rede wireless é sem dúvida a forma mais prática de acesso: além de facilitar a mobilidade do internauta evita o inconveniente dos muitos fios necessários para a instalação das redes convencionais. Dessa forma, o usuário pode levar seu computador para qualquer aposento da sua da casa ou do escritório, e desde que esteja ao alcance das ondas da rede, continuará conectado à Internet. Sem dúvida, essa é uma tendência mundial da tecnologia de transmissão de dados.

Rede wireless e hackers

Certa vez tentei fazer o seguinte teste: em meio à Avenida Paulista, liguei o notebook e procurei por redes em que eu pudesse me conectar. Resultado: Havia mais de 30 redes naquela área, a maioria protegida por senhas, mas algumas completamente desprotegidas. Se porventura eu resolvesse utilizar as redes sem proteção para me conectar à internet, o dono desta rede poderia facilmente acessar meu computador e “ver” todas as informações ali contidas. Se ele for alguém de má fé, conseguirá descobrir minhas senhas e dados confidenciais. Por isso uma das perguntas a serem feitas é: será que a implementação de uma rede wireless é um método seguro contra invasões de hackers? Como mantê-la fora do alcance dos ataques de hackers, ou até mesmo longe da tentativa de invasão de alguém que queira causar algum prejuízo, por exemplo, coletando senhas bancárias dos internautas?

Difícil responder esta questão, uma vez que o uso deste tipo de rede em nosso meio é relativamente recente. Mas algumas medidas básicas podem ser tomadas para reduzir o risco desse tipo de invasão: manter o antivírus de seu computador sempre atualizado, ter um firewall instalado, bem como um anti-spyware e, sem dúvida, configurar uma senha para a utilização de sua rede wireless.

Essas providências básicas reduzem os riscos dos vários tipos de invasão, tão frequentes na Internet. Porém, é bom termos sempre em mente que essa segurança sempre será relativa, na medida em que os fatos demonstram: a habilidade dos invasores em burlar os mecanismos de segurança se desenvolve em paralelo à criação dos novos recursos da tecnologia.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 370 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal