Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

21/05/2009 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Acusado de fingir ser diretor de TV para assediar mulheres é preso em Brasília

Homem usava crachá falso da TV Globo e oferecia carreira de atriz. Ele já cumpria pena em regime domiciliar por atentado violento ao pudor.

A polícia prendeu na quarta-feira (20), em Brasília, um homem acusado de aplicar golpes em 20 mulheres com um crachá falso da TV Globo com promessas de cachê de até R$ 29 mil por mês. O esquema era aplicado no centro da capital. Em depoimento ao delegado Ricardo Yamamoto, ele teria confessado os crimes após ser preso saindo de casa, no Paranoá, cidade próxima a Brasília.

O suspeito foi denunciado por uma garota que relatou ter sido aliciada e mantido relações sexuais com ele em troca do emprego. A vítima de 18 anos chegou a pedir demissão do supermercado onde trabalhava para se dedicar à carreira de atriz. Ela foi abordada perto do Hospital da Asa Norte (Hran). Ele se apresentou como diretor da TV Globo e perguntou se ela queria fazer testes para uma minissérie que seria gravada em Brasília. No segundo encontro, o homem levou a jovem para a beira do lago, onde aplicou os falsos testes.

O delegado conta que o acusado fingia ser autorizado por alguém da TV Globo a fazer os testes com as meninas. “Teste vocacional e de interpretação, e as meninas tinham que simular situações de raiva, emoção, amor, ternura e eróticas”, afirmou o delegado.

Com a agenda do suspeito, a polícia identificou mais uma vítima, uma universitária de 22 anos, que o reconheceu na delegacia. Ele usou recortes do logotipo da TV Globo para falsificar o crachá. A polícia informou que o acusado já cumpria pena em regime domiciliar por atentado violento ao pudor contra uma menina de 13 anos. Ele vai responder agora por posse sexual mediante fraude e atentado ao pudor.

A Rede Globo esclarece que o homem não tem vínculo com a empresa e lamenta que ele tenha usado de má-fé para enganar as pessoas. A Rede Globo não autoriza que funcionários abordem pessoas na rua para fazer qualquer tipo de convite. As convocações são feitas sempre por chamadas durante a programação.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 404 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal