Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

09/05/2009 - Midiamax Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Decon prende falso instrutor que garantia acesso à carreira militar

Por: Fernanda Brigatti e Alessandra Carvalho


A Delegacia Especializada de Repressão as Crimes contra as Relações de Consumo (Decon) prendeu hoje o superintendente de instrução e comunicação da Academia Força Extra, Daniel Moretto, em flagrante, por estelionato. O delegado Adriano Garcia, ainda investiga a escola por propaganda enganosa. Moretto deve ser transferido ainda hoje para o 4º Distrito Policial (DP) ou para a Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf).

Na tarde deste sábado, o delegado ainda ouvirá outros quatro funcionários da escola, que em principio afirmaram não saber sobre quaisquer irregularidades com o funcionamento da tal academia. Na manhã de hoje, a Decon pediu o fechamento da escola e a pediu que Moretto se apresentasse para depoimento. Ele foi autuado depois de ser ouvido pelo delegado.

Daniel teria dito, a alunos do curso, que a medida policial era estimulada por denúncias falsas de concorrentes, pelo fato de o preço cobrado pela Academia Força Extra ser muito mais acessível do que outras.

A Academia Força Extra estava funcionando em um ginásio na Rua 15 de Novembro quase na esquina com a Rio Grande do Sul. Pela manhã, a interrupção das aulas ainda causou um princípio de tumulto em frente ao local. A presença do Comando Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais (Cigcoe) deixou pais e alunos agitados.

Com um “público” basicamente de adolescentes na faixa dos 13 aos 17 anos, a Academia Força Extra matriculou cerca de 100 alunos com a promessa de ser uma escola preparatória para ingresso no serviço militar. Com a interrupção da aula, cerca de 60 alunos tomaram a rua e passaram a protestar, com vaias e gritos.

As manifestações dividiam os que defendiam a escola e queriam a retirada da polícia e os que queriam explicações da Academia. A dona-de-casa Josiane Santos explica que as três filhas foram matriculadas após a realização de um processo seletivo que ela considerou duvidoso. As inscrições custaram R$ 30.

De acordo com a propaganda do curso, os aprovados pagariam R$ 100 de mensalidade à vista ou R$ 160, parcelado em quatro vezes, pela compra do uniforme. As aulas e treinamentos seriam realizados aos sábados, em um ginásio na 15 de Novembro. A parte teórica ficaria por conta dos próprios alunos, que poderiam estudar em casa, a partir da compra de um DVD que custa R$ 10.

Um aluna relatou que a prova trazia perguntas como “qual o vencedor do Big Brother Brasil”, causando estranheza nos alunos. “Eu vi uma menina que não foi aprovada; ela reclamou e deram aprovação pra ela. Minhas filhas receberam a prova e a aprovação, tudo junto”, relata Josiane, mãe de três alunas.

O tio de uma aluna de 15 anos, José Roberto Silva,( foto acima) foi à delegacia e relatou que após pagar a inscrição para a sobrinha, desconfiou da qualidade do curso por achar o preço muito baixo. Segundo ele, a inscrição e a prova foi realizada no Senac e durou cerca de 25 minuto. Vinte minutos depois já entregaram à adolescente um papel dizendo que ela estava aprovada.

A Cigcoe foi enviada à escola para interromper as aulas. Segundo informações do Cepol (Centro de Polícias Especializadas), a Academia Força Extra já requereu autorização de funcionamento, mas não possui registro no Conselho Estadual de Educação, nem liberação de funcionamento.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 1133 vezes




Comentários


Autor e data do comentário: DANIEL MAJONE MORETTO - 08/12/2010 19:41

SOU O INSTRUTOR MORETTO RELATADO NA REPORTAGEM.

GOSTARIA AQUI DE PARABENIZAR O SITE E AS REPORTERES PELA REPORTAGEM.

COMPARANDO COM OUTRAS QUE FORAM FEITAS, ESTA AQUI É A MAIS SENSATA.

GOSTARIA DE DIZER QUE NÃO COMETI GOLPE ALGUM. JÁ MINISTRAMOS CURSOS EM TODO O BRASIL E NUNCA TIVEMOS UM BOLETIM DE OCORRÊNCIA CONTRA NÓS, E NEM MESMO RECLAMAÇÕE NO PROCON.

TEMOS SIM TESMUNHOS DE JOVENS QUE MUDARAM DE VIDA, DE PAIS E AUTORIDADES QUE APOIAM NOSSO TRABALHO E ALUNOS APROVADOS.

GRATO

DANIEL MAJONE MORETTO
www.forcaextra.net


Autor e data do comentário: !!!!! - 01/10/2010 19:33

Matriculei minha filha, já paguei a primeira parcela. Estou acreditando, pois espero q ela tenha atividades. Mas confesso: houve contradições e falta de organização. O que não segue o seguimento "militar". Olhei o cnpj e dentre as atividades permitidas, não encontrei qualquer coisa parecida com organização militar. Vamos ver, pois estou de olho!


Autor e data do comentário: ??????????????????? - 08/06/2010 14:46

isso é palhaçada, tirem essa reportagem agora, eu sou aluno da escola e ela tem ensino de qualidade. So aprendi coisas boas lá, tirem essa reportagem sencionalista e mentirosa.



O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal