Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

08/05/2009 - Portal Terra Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Aceita denúncia contra suspeitos de golpes no INSS em SP


A 1º Vara Federal em Jales (SP) recebeu denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal contra três integrantes de uma quadrilha que aplicava golpes no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e na Caixa Econômica Federal (CEF), recebendo, ilegalmente, benefícios previdenciários não pertencentes a eles.

A quadrilha, composta pelo empresário Márcio Lopes Rocha, o comerciante Eduardo Sabeh e o desempregado Evandro Marques Trancoso, utilizava documentos falsos para concretizar o crime. Segundo as investigações, os três aplicaram pelo menos cinco golpes, recebendo, indevidamente, mais de R$ 214 mil.

Com o recebimento da denúncia, os integrantes da quadrilha responderão criminalmente pelos crimes de formação de quadrilha, estelionato qualificado (contra entidade pública) e uso de documento falso. Se condenados, poderão ficar presos por pelo menos 20 anos.

Depois de pedido do MPF e da PF, a Justiça Federal determinou o bloqueio dos bens dos três acusados. A medida serve para, caso se prove que eles realmente cometeram o crime, possibilitar o ressarcimento do dinheiro recebido ilegalmente aos cofres públicos.

Segundo o Ministério Público, no dia 24 de março, os três acusados foram de carro para São José do Rio Preto, onde tentaram sacar, por duas vezes, dinheiro ilegalmente. Utilizando o nome de outra pessoa, Evandro Trancoso teria retirado mais de R$ 30 mil na CEF.

Quando se dirigia ao centro da cidade, ele foi abordado pela PF, que encontrou em seu poder R$ 7 mil em notas de R$ 50 e R$ 100 e um cheque de aproximadamente R$ 26 mil.

Além disso, foram encontrados um comprovante de levantamento judicial e um comprovante de retenção de imposto de renda de depósitos judiciais, documentos falsos para concretizar o crime.

No mesmo dia, Eduardo Sabeh, também utilizando o nome de outra pessoa, teria tentado receber aproximadamente R$ 30 mil em outra agência da Caixa Econômica. No entanto, por não estar de posse de um alvará judicial, não conseguiu retirar o dinheiro.

Em interrogatório, Sabeh confessou o crime e disse que Rocha era quem desempenhava o papel central na organização criminosa. Durante as investigações, apurou-se que os documentos falsificados, em nome dos beneficiários do INSS, eram obtidos junto a um homem conhecido como Pêpe. A participação de Pêpe e de outros integrantes da organização criminosa é investigada em um outro inquérito policial.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 426 vezes




Comentários


Autor e data do comentário: vania belinello - 12/05/2009 16:21

Estou chocada,conheci o Eduardo sabeh, ele foi meu patrao em 1982,junto com seu irmao e cunhado ja falecido na cidade de Birigui.



O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal