Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

29/04/2009 - O Diario do Norte do Paraná Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Ajuda para doentes de câncer era fraude

Por: Luiz de Carvalho


“Estamos pedindo a sua colaboração para ajudar pessoas portadoras de câncer”. A frase ouvida ao telefone era mesmo para sensibilizar e geralmente atingia seu objetivo.

Só que o dinheiro doado pode nunca ter chegado a pessoas com câncer que precisam de recursosa para manter o tratamento. A suspeita levou agentes do Núcleo de Repressão a Crimes Econômico (Nurce), da Polícia Civil de Maringá, a deter sete pessoas ligadas a uma suposta entidade filantrópica montada para aplicar golpes.

A ação policial de ontem foi resultado de seis meses de investigações à entidade conhecida como Centro de Apoio Morada da Luz (Camol), que mantinha um serviço de telemarketing para pedir dinheiro.

A entidade tinha sede em Maringá, mas mudou-se para Sarandi, possivelmente para evitar a fiscalização pelo Conselho Municipal de Assistência Social e pela Secretaria Municipal de Ação Social e Cidadania.

A Camol, segundo o delegado do Nurce, Fernando Ernandes Martins, não tinha cadastro no Conselho nem na Secretaria, logo não era submetida a fiscalização.

“Sem o acompanhamento, ninguém sabe o quanto a entidade arrecadava e nem se o dinheiro era destinado aos doentes de câncer”, disse o delegado.

As investigações do Nurce mostraram que a Camol era dirigida por Marli Ondina Avanzi Junqueira, de 42 anos, mulher de José Carlos Junqueira, que já foi preso em Curitiba pelo mesmo motivo.

Junqueira também foi preso na operação, junto com Fábio dos Santos Rocha, 29 anos. Os três serão indiciados por estelionato e formação de quadrilha.

Foram detidas 4 telefonistas do serviço de telemarketing, que somente serão indiciadas se a polícia constatar que elas sabiam que a entidade filantrópica não passava de uma arapuca.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 374 vezes




Comentários


Autor e data do comentário: José Nazareno Anzanello Manella - 07/05/2009 16:59

Infelismente ações como esta localizada em Maringa é comum em outras regiões do Brasil.Sugiro que cada cidade constitua sua "associação do cancer" e passem a receber donativos e remete-los às entidades,que cuidam dos doentes e ou que mantenham seus pacientes,com melhores atendimentos em parceria com prefeitura,hospital,casa de repouso,e etc.,etc,não permitindo que aproveitadores assumam este papel,para seu próprio enriquecimento. Aos aproveitadores o que resta é nosso repudio e indignação.



O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal