Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

18/04/2009 - Diário de Cuiabá Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Central de falsificação e clonagem é flagrada em VG


Policiais militares do 4º Batalhão prenderam em flagrante quatro pessoas envolvidas com falsificação de documento. Trata-se de Frank de Souza Pacheco, de 24 anos, Edilson Martins Cruz, de 22, Luciano Martins Cruz Júnior, de 20, e Paulo da Silva, de 19. Com eles, os policiais apreenderam diversos documentos falsos, incluindo uma máquina de clonagem e dezenas de cartões de crédito.

A prisão ocorreu na noite de anteontem. Um dos integrantes da quadrilha fazia compras numa loja de materiais de construção no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande, quando o vendedor descobriu que o ele estava usando documentos falsos. Ao ser indagado pelos policiais, o falsário caiu em contradições.

“Pegamos o número do celular que ele fazia ligação e dizia ser referência e fomos até lá, no Carrapicho, onde prendemos mais três pessoas e apreendemos uma montanha de documentos falsos”, relatou um dos policiais. Na casa foram apreendidas várias carteiras de trabalho falsas, carteiras de motorista, CPF e outros. O que chamou a atenção dos policiais é que havia 91 fichas de uma locadora de vídeo, possivelmente sendo usadas para algum golpe. Os policiais apreenderam também vários rolos usados para plastificar documentos.

“Trata-se de uma linha completa de falsificação”, disse um policial. A polícia não descarta a hipótese dos documentos terem sido produzidos sob encomenda ou que o bando use documentos para fazer compras em lojas diversas. “Eles compram geralmente em sistema de pagamento no fim do mês, com cartão. A conta demora a chegar e, a partir daí, a empresa descobre que caiu num golpe”, explica um policial.

Os quatro foram autuados por uso de documento falso e falsificação de documento público e serão encaminhados para uma unidade prisional da Grande Cuiabá. Como muitas contas demoram até mais de 30 dias para chegar até o cliente, os policiais acreditam que a quadrilha pode ter feito muitas vítimas. (AR)

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 260 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal