Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

15/04/2009 - Jornal A Tribuna Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Suspeito de golpe depõe sigilosamente

Por: Marcio Costa


A Central de Polícia (CP) informou ontem que o empresário suspeito de ter aplicado um golpe milionário em Criciúma se apresentou à polícia na manhã da última quinta-feira, dia 9. O acusado confessou ter emitido duplicatas "frias" a empresas de factorings da região Sul do Estado, mas negou ter falsificado assinaturas. As declarações foram dadas aos delegados Airton Ferreira e Ulisses Gabriel. Uma petição protocolada pelo advogado do empresário garantiu que o suspeito se apresentasse em sigilo.

Sobre o suposto golpe de R$ 20 mi-lhões, o empresário admitiu apenas que contraiu dívidas de R$ 2 milhões no mercado de factorings. No entanto, as investigações confirmam um prejuízo de R$ 7 milhões. Gerentes de quatro agências bancárias de Criciúma, por exemplo, comunicaram à polícia que o empresário possui débitos de quase R$ 2,8 milhões. A polícia vai solicitar à Justiça a quebra do sigilo bancário do empresário, que pode ter a prisão preventiva decretada nos próximos dias.

Mais pessoas foram identificadas

Durante o interrogatório, a polícia identificou outras pessoas que teriam participado da fraude. O suposto envolvimento do empresário com o tráfico de drogas também poderá ser apurado no decorrer do inquérito. "É um caso complexo. A cada dia vão surgindo novidades. Tudo é possível. Nada está descartado", disse o delegado Ulisses Gabriel. Os depoimentos de possíveis suspeitos serão tomados em Criciúma e Florianópolis. O delegado espera concluir o inquérito em até 30 dias.

Enquanto a polícia investiga o caso, empresário permanece de férias em um município da região Sudeste do País. Só a polícia, o advogado e a família sabem o endereço do suspeito. O empresário garantiu ao delegado que não fugirá do Brasil. "Se a prisão preventiva for decretada, o advogado disse que vai apresentar seu cliente novamente à polícia", diz Ulisses Gabriel. O empresário deverá responder por estelionato, falsidade ideológica, emissão de duplicatas falsas e crime continuado.

Entenda o golpe

– A fraude era cometida com o uso de duplicatas sem origem – muitas delas seriam falsificadas – que eram vendidas aos empresários.

– Além de factorings, os títulos de créditos chegaram a ser negociados em agências bancárias da região.

– Segundo investigações, o empresário mantinha empresas em Criciúma e Cocal do Sul e vendia seus produtos a empresas da Grande Florianópolis.

– O suspeito foi denunciado pelo Sindicato das Sociedades de Fomento Mercantil (Sinfac), que entrou com uma representação criminal.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 347 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal