Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

12/04/2009 - Diário do Pará Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Vice-diretora da Susipe atua com diploma falso


A Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) pode estar abrigando falsários em cargos de confiança dentro da hierarquia do sistema, o que soa uma forte contradição, tendo em vista que o órgão cuida de alguns dos mais perigosos criminosos do Estado. O DIÁRIO recebeu esta semana de ex-funcionários do sistema uma série de documentos mostrando que a vice-diretora do Centro de Recuperação de Bragança (CRB), Irene dos Santos Farias, apresentou um certificado de conclusão de Ensino Médio falso para credenciar-se ao cargo.

As irregularidades remontam do governo passado. As denúncias foram apresentadas à Susipe ao então secretário Especial de Defesa Social do governo Simão Jatene, Manoel Santino; e ao superintendente do Sistema Penal, Alyrio Sabbá, mas nenhuma providência foi tomada. Um dossiê completo com as denúncias também foi apresentado ao atual governo, à então secretária de Segurança Pública, Vera Tavares, mas novamente nada foi feito. Nova documentação foi reapresentada ao atual secretário de Segurança Pública, Geraldo Araújo, que parece ainda analisar a questão.

A cópia do certificado conferido a Irene mostra que ela teria concluído o Ensino Médio em 1999 na Escola Estadual de 2º Grau “Professor Antônio Gondim Lins”, na Cidade Nova 6, recebendo o título de “Técnica em Administração”. Ocorre que na documentação encaminhada ao jornal consta uma declaração do estabelecimento de ensino atestando que Irene Farias não foi aluna do estabelecimento de ensino - e que o curso técnico em administração nunca existiu na escola.

Outro documento,um relatório de inspeção emitido pela Coordenação de Documentação Escolar da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), confirma que Irene Farias não foi aluna do colégio Antônio Gondin Lins.

Pela Lei, o cargo de vice-diretora não exige formação específica, mas a ilegalidade reside no fato de Irene ter apresentado o certificado de conclusão do Ensino Médio falso.

As denúncias que chegaram ao DIÁRIO dão conta ainda que além de Irene dos Santos Farias, outros funcionários do sistema também apresentaram certificados falsos ao governo. “Há inclusive agentes prisionais que possuem apenas a 7ª série e que apresentaram certificado de 2º grau completo, intitulando-se como professores”, diz um denunciante.

Segundo ele, funcionários concursados e de carreira do Estado que começaram a detectar – e a não compactuar – com irregularidades verificadas na Susipe, nas mais diversas áreas, começaram a ser retaliados com Processos Administrativos Disciplinares (PADs). Alguns chegaram a ser exonerados a bem do serviço público, depois de quase 30 anos de funcionalismo. “Existem mais pessoas em vários cargos com certificados falsos. Estamos nos documentando para que a denúncia seja feita”, diz um ex-funcionário.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 436 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal